Mãe e padrasto são condenados por tortura e morte de criança em MG

0
8
Os assassinos Christopher e Letícia mataram a pequena Ana Lívia com tortura e crueldade. Imagem: Facebook.

A Justiça do Estado de Minas Gerais condenou na última sexta-feira (05/03) os assassinos Christopher Anthony Tavares Coelho e Letícia Lopes Fonseca, respectivamente padrasto e mãe da vítima Ana Lívia Lopes da Silva.

O crime ocorrido em Poços de Caldas (MG) em 2018 levou à morte da criança de três anos e os elementos foram condenados a 32 e a 29 anos de prisão, respectivamente.

A investigação da polícia civil averiguou que a vítima sofria violência física e psicológica com frequência, tendo, inclusive, deixado de frequentar a creche por conta das lesões. O principal agressor era o padrasto, mas com a cumplicidade da mãe.

Na sequência de agressões que levou ao assassinato da criança, a menina foi agredida durante toda a noite por ter urinado na cama. No dia seguinte, Ana Lívia reclamou de dores, teve convulsões, vomitou e urinou sangue.

Mesmo diante deste quadro, padrasto e mãe não socorreram a menina imediatamente. Apenas com o agravo da situação, Letícia resolveu pedir ajuda à sogra, que levou a criança para a Santa Casa de Poços das Caldas. Ana Livia não resistiu e faleceu.

Os criminosos foram sentenciados por homicídio qualificado por motivo fútil, tortura por meio cruel e feminicídio. Christopher foi condenado a 32 anos, 1 mês e 20 dias de prisão, e Letícia foi condenada 29 anos, 2 meses e 23 dias.

As penas deverão ser cumpridas em regime fechado. Os criminosos não poderão recorrer em liberdade.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here