Repórter da Globo acusado de assédio na cobertura das Olímpiadas de Tóquio

0
2769
Foto: Divulgação.

O repórter cinematográfico da TV Globo, Mikael Fox, teve que voltar às pressas para o Brasil. Ele também foi demitido após ser acusado de assédio por duas produtoras.

Segundo informações, durante a quarentena à qual os profissionais são obrigados a fazer no hotel assim que desembarcam no Japão, houve uma “festinha” no quarto de um dos integrantes da equipe. Nessa ocasião o cinegrafista teria se excedido.

As produtoras, então, entraram em contato com a chefia da empresa no Brasil e reclamaram do comportamento do colega. A Globo tentou abafar o caso trazendo Mikael imediatamente de volta ao Brasil. Ao chegar ao país, a Globo o demitiu após mais de 14 anos de casa.

A TV Globo emitiu a seguinte nota sobre o caso:

Por decisão da Globo, que não foi tomada por nenhum profissional do time que está em Tóquio, o repórter cinematográfico Mikael Fox não faz mais parte do time de Esporte da empresa. Sobre os questionamentos de compliance, a Globo não comenta assuntos de Ouvidoria, mas reafirma que todo relato de assédio, moral ou sexual, é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento. A Globo não tolera comportamentos abusivos em suas equipes”.

A emissora, porém, não informou se investigou a acusação antes de demiti-lo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui