Mulher é presa após ajudar no assassinato do marido

0
649
Imagem: Reprodução da TV.

A execução de guarda civil municipal de Embu das Artes, na Grande São Paulo foi arquitetada por sua própria mulher. Ela foi presa nesta sexta-feira (04/06), acusada de ser a mandante do crime.

O guarda civil foi atingido por mais de 20 tiros enquanto dormia. Manoel Pinheiro Teixeira Neto, de 42 anos, foi morto com vinte disparos, a maioria na cabeça, em sua própria casa, na Estrada Velha de Cotia, no Jardim Colonial.

O SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi chamado, porém a morte do agente foi constatada no local.

Três são os suspeitos já detidos sob a acusação de envolvimento na execução do agente. Segundo a polícia, eles seriam o amante da esposa, o irmão do amante e o cunhado da vítima.

A vítima era guarda civil metropolitano. Foto: Facebook.

A GCM do município informou que a arma particular do agente – de calibre 380 – fora furtada há aproximadamente 15 dias. Após a execução, o armamento de 9mm da corporação, que estava em posse de Teixeira, foi levado.

A vítima foi executada por tiros desses dois calibres: 380 e 9mm. Suspeita-se, portanto, que a mesma pessoa que furtou a pistola executou o guarda.

As armas foram recuperadas e apreendidas durante a prisão dos suspeitos.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui