Itália revive o fascismo e tira o salário de quem não se vacina

2
508
Foto: Ufficio per la Stampa e la Comunicazione della Presidenza della Repubblica.

A Itália está revivendo o fascismo com o decreto de obrigatoriedade do passaporte sanitário para todos os trabalhadores públicos e privados.

O governo italiano ordenou que quem não estiver com o documento anti-COVID será automaticamente suspenso do emprego, ficando sem salário, embora não perca o emprego.

Mais de 65% dos italianos já receberam a segunda dose da vacina; a partir da semana que vem, médicos e idosos passam a receber também a terceira dose.

Entre os adolescentes, 51% receberam a primeira dose e 37% já completaram o ciclo.

2 COMMENTS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here