Barroso cerceia liberdade de religiosos e proíbe missões cristãs em aldeias. Evangélicos reagem.

2
1346
Luís Roberto Barroso com seu guru João de Deus. Foto: Reprodução da Internet.

O ministro Luís Roberto Barroso voltou sua artilharia contra as religiões. Ele que há pouco tempo debochou do Evangelho, decidiu agora atender um pedido do PT e proibir missões religiosas em aldeias indígenas, cerceando o direito dos cristãos e dos indígenas.

A bancada evangélica no Congresso já decidiu que irá reagir a tirania do ministro. Barroso usou a pandemia do novo coronavírus como justificativa para a arbitrariedade.

“A urgência manifestada pelos requerentes, em sede cautelar, tem estrita relação com o risco de contágio e, nesse sentido, parece se relacionar mais imediatamente com o ingresso de novas missões religiosas, e não com a sua permanência, uma vez que, se elas já se encontravam em tais áreas, já tiveram contato com indígenas e o dano que poderia ter ocorrido, ao que tudo indica, não se consumou”, diz o ministro na decisão.

“É um absurdo. O ministro Barroso está se tornando o ditador contra os crentes e o Congresso terá que agir”, afirmou o deputado Cezinha de Madureira, líder da bancada evangélica.

Os evangélicos prometem recorrer ao plenário do Supremo.

Cezinha disse em nota que a decisão “consiste em verdadeira perseguição e uma tentativa de impedimento das atividades missionárias junto aos povos indígenas do Brasil”. O deputado fala ainda que trata-se de uma “decisão orientada por uma ideologia declaradamente anticristã e antidemocrática”.

2 COMMENTS

  1. Esses deputados deveriam se unir e bater de frente contra essa decisão, poderiam e podem através de investigações minar ações desses supremos. Está na hora de aparecerem as verdades sobre esses ministros das cortes altas do Brasil. Usem os tribunais internacionais e os tratados e acordos internacionais.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here