Ao apagar das luzes, Câmara Municipal autoriza Juninho do Pneu a permanecer deputado

0
126
Rogerio Lisboa e Juninho do Pneu foram eleitos em 15 de novembro. Imagem de Campanha.

O vice-prefeito eleito de Nova Iguaçu não tomará posse em 1° de janeiro de 2021. Rogerio Teixeira Junior, o Juninho do Pneu, foi autorizado pela Câmara Municipal de Nova Iguaçu a tomar posse apenas em 31 de dezembro de 2022.

Presidida por um aliado de Juninho do Pneu, o vereador reeleito Felipe Rangel Garcia, o decreto legislativo de autoria do vereador Eliege Alves Barbosa – que atende pela alcunha de Li, Só Alegria – foi aprovado e publicado, permitindo que Juninho siga seu mandato de deputado federal sem perder o direito de vice-prefeito eleito.

Com a medida, Juninho permanecerá exercendo seu mandato parlamentar em Brasília, assumindo apenas após uma eventual renúncia de Rogerio Lisboa para concorrer a algum cargo eletivo em 2022.

A renúncia de Rogerio Lisboa em 2022 já era esperada. Os dois últimos prefeitos reeleitos em Nova Iguaçu, Nelson Bornier e Lindbergh Farias, também renunciaram ao segundo mandato de prefeito após um ano e três meses de exercício. Nas ocasiões assumiram Mario Marques e Sheila Gama, respectivamente.

Quem votou em Rogerio Lisboa para um mandato de quatro anos, poderá ter Juninho do Pneu por cerca de dois anos e sete meses como prefeito.

A data de 31 de dezembro de 2022 garante a Juninho do Pneu também a possibilidade de ainda concorrer à reeleição para a Câmara dos Deputados, caso Rogerio Lisboa continue na cadeira de prefeito por alguma eventual inelegibilidade decorrente das ações a que responde na Justiça Eleitoral. Nesse caso, Lisboa seguirá prefeito até 2024 e Juninho só assumiria o cargo de vice-prefeito se não for reeleito para um novo mandato de deputado federal.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here